Pular para o conteúdo

Visual “controverso” e mais potência

Visual “controverso” e mais potência

Polêmica, frente do modelo pode ser classificada como bonita ou esquisita. Alem dela, opção de motor 1.0
turbo de 120 cv está entre as novidades

Segundo a Hyundai, a nova geração do HB20, que chegou ao mercado na primeira quinzena de outubro, veio “para ousar mais uma vez em seu segmento”. Ousadia, como se sabe, tem seu preço. E o mínimo que se pode dizer do visual do carro é que ele promete ser bastante polêmico.
Primeiro veículo da Hyundai Motor Brasil inspirado na nova linguagem de design da marca, a “Esportividade Sensual”, segundo a montadora, o compacto estreou com preços que variam entre R$ 46.490 e R$ 81.290. As linhas que cortam a silhueta lateral do HB20 partem dos faróis – elas aparecem entre as janelas e as maçanetas, e terminam no meio da porta traseira. Outro vinco surge nas bases das portas e complementa o visual. Houve quem dissesse que ele ficou parecido com um peixe chamado bagre. E houve quem elogiasse.
No interior, todas as versões tiveram seus bancos renovados. Um dos destaques é o acabamento Marrom Desert, disponível para a versão Diamond Plus do hatch. Nela, a cor marrom (incomum nos carros nacionais compactos) aparece no painel, no console, nos painéis das portas, nos bancos em couro e no volante, este também revestido em couro. Detalhes na cor azul fazem parte do estilo e estão presentes ao longo do painel e nas costuras do banco, volante e manopla de câmbio.
O tamanho entre eixos cresceu 30 mm para todas as configurações. HB20, HB20S e HB20X também ficaram mais largos – acréscimo de 40 mm, 40 mm e 30 mm, respectivamente – e mais compridos – aumento de 20 mm, 30 mm e 15 mm, respectivamente. O porta-malas segue com 300 litros nas configurações hatch e X, e passou de 450 litros para 475 litros na configuração sedã.
A versão topo de linha tem itens como ar condicionado digital, chave presencial Smart Key, vidros elétricos dianteiros e traseiros com função one touch e antiesmagamento, acendimento automático dos faróis, piloto automático e limitador de velocidade. Além disso, conta com partida do motor por botão, alavancas no volante para trocas de marcha (Smart Shift), sistema Stop & Go de parada e partida automática do motor e nova central multimídia flutuante com tela touchscreen de 8 polegadas, oferecendo conectividade com smartphone por meio do Apple Car Play e do Google Android Auto. Estão disponíveis para todas as versões direção elétrica e banco do motorista com ajuste de altura por alavanca.
Em relação a segurança, a versão mais completa de toda a linha HB20, HB20S e HB20X, a Diamond Plus, dispõe de sistema de alerta e frenagem autônomo e alerta de mudança de faixa, monitoramento de pressão dos pneus (TPMS) e câmera de ré com monitoramento da traseira (DRVM).
A versão topo de linha também sai de fábrica com quatro airbags, sendo dois frontais e dois laterais de tórax. Para as demais versões são sempre dois airbags frontais. À exceção das versões Sense e Vision 1.6 MT no hatchback e Vision 1.0 no sedã, as demais trazem sistema completo de segurança ativa, com controles de estabilidade (ESP) e tração (TCS), assistente de partida em rampa (HAC), e sinalização de frenagem de emergência (ESS).
Na estrutura da carroceria do novo HB20, a participação de aço de alta resistência passou de 19% para 30% em todas as configurações. Esta melhoria contribui diretamente para a redução de peso e aumento da segurança em colisões. Todos os veículos ainda são equipados com fixação Isofix para cadeirinha de bebê, destravamento automático das portas em caso de acidente, cintos de segurança retráteis de três pontos (dianteiros e traseiros) e com pré-tensionador (dianteiros), apoios de cabeça dianteiros e traseiros com regulagem de altura (para todos os ocupantes), estrutura de deformação programada, barras de proteção lateral e coluna de direção colapsável.

Motorização
A grande novidade na segunda geração do compacto sul-coreano é o motor 1.0l Turbo GDI com injeção direta de combustível. O propulsor equipa as versões Evolution, Diamond e Diamond Plus do HB20 e HB20S. Com o sistema de injeção direta (GDI), turbo e intercooler, o propulsor três-cilindros entrega potência de 120 cv, além do torque máximo de 17,5 kgf.m logo aos 1.500 rpm. A opção turbo está sempre acoplada ao câmbio automático de seis velocidades.

As motorizações disponíveis
são as seguintes:
1.0l Turbo GDI 12V
DOHC D-CVVT Flex
Cilindrada: 998 cm³
Potência: 120 (E)
120 (G) a 6.000 rpm
Torque: 17,5 kgf.m (E)
17,5 kgf.m a 1.500 rpm
Taxa de compressão: 10.5

1.0l 12V DOHC CVVT Flex
Cilindrada: 998 cm³
Potência: 80 (E)
75 (G) a 6.000 rpm
Torque: 10,2 kgf.m (E)
9,4 kgf.m a 4.500 rpm
Taxa de compressão: 11.5

1.6l 16V DOHC D-CVVT Flex
Cilindrada: 1,591 cm³
Potência: 130 (E)
123 (G) a 6.000 rpm
Torque: 16,5 kgf.m (E)
16,0 kgf.m a 4.500 rpm
Taxa de compressão: 11.0

Versões
Para a configuração hatch as opções são Sense (1.0l MT), Vision (1.0l MT, 1.6l MT e 1.6l AT) Evolution (1.0l MT e 1.0 Turbo GDI AT), Launch Edition (1.6l AT), Diamond (1.0l Turbo GDI AT) e Diamond Plus (1.0l Turbo GDI AT).
Já o HB20S sai de fábrica com opções Vision (1.0l MT, 1.6l MT e 1.6l AT), Evolution (1.0l MT e 1.0 Turbo GDI AT), Diamond (1.0l Turbo GDI AT) e Diamond Plus (1.0l Turbo GDI AT). A família fica completa com o aventureiro HB20X, disponível nas versões Vision (1.6l MT e 1.6l AT), Evolution (1.6l AT), Diamond (1.6l AT) e Diamond Plus (1.6l AT).