Pular para o conteúdo

Carro dos sonhos: A vez da Ford

Carro dos sonhos: A vez da Ford

De olho em lançamentos de modelos da Tesla e da Porsche, a montadora norte-americana também apresentou seu super carro elétrico, que deve chegar aos Estados Unidos em 2020

Tendo como base um dos seus ícones na indústria automotiva mundial, a Ford lançou o SUV elétrico Mustang Mach-E, primeira ampliação da família Mustang em 55 anos. Com previsão de chegada ao mercado norte-americano no fim de 2020, o modelo virá em duas versões especiais de performance: o GT, com aceleração de 0 a 100 km/h em menos de 4 segundos, e o GT Performance Edition, que deve chegar aos 100 km/h em cerca de 3 segundos. Ambos os modelos GT terão uma potência estimada de 465 cv e torque de 84,6 kgfm.
O Mustang Mach-E tem três modos de direção – Whisper (“Sussurro”), Engage (“Engajado”) e Unbridled (“Desenfreado”) –, cada um com uma dinâmica de direção diferente. Os recursos permitem personalizar as respostas do veículo em relação a características como controles de direção mais esportivos, iluminação ambiente, ajuste de sons e animações no painel que acompanham o estilo de dirigir do motorista.
O veículo terá como opcional um sistema de tração nas quatro rodas (eAWD) que pode distribuir o torque nos eixos dianteiro e traseiro de forma independente. O sistema foi rigorosamente testado para aumentar o controle em condições escorregadias, em terreno molhado e na neve. Em relação a bateria, há a opção de uma padrão ou uma de longo alcance. A versão com bateria de longo alcance e tração traseira terá autonomia de pelo menos 480 km.
Como um bom SUV, o Mach-E foi projetado para oferecer espaço generoso. O modelo acomoda cinco adultos, tem porta-malas traseiro com 821 litros (com o banco traseiro rebaixado, o volume chega a 1.687 litros) e, na parte dianteira, um compartimento de carga com 136 litros que pode ser usado para transportar gelo e manter bebidas resfriadas.
E falando em conforto, o novo Mustang marca a estreia da central multimídia Sync de nova geração da Ford, com uma interface que usa o aprendizado de máquina para conhecer rapidamente as preferências do motorista e receber atualizações sem fio. O sistema tem tela de 15,5 polegadas controlada por toque – como os smartphones. Alto-falantes da Bang & Olufsen (empresa que é referência mundial em qualidade sonora) são opcionais do Mach-E.
O teto solar panorâmico de vidro fixo, também opcional, tem um segredo: um revestimento especial com proteção contra raios infravermelhos ajuda a manter o interior mais fresco no verão e mais quente no inverno. Ele também tem uma camada interna que ajuda a proteger contra raios UV.
Outra tecnologia que estreia no modelo é o sistema “Phone as a Key” (“Telefone como Chave”). Por meio do Bluetooth, o veículo detecta o smartphone do motorista quando ele se aproxima e destrava, permitindo que ele comece a dirigir sem precisar tirar o celular do bolso ou usar a chave. Há também um código de segurança que pode ser inserido na tela do painel se a bateria do telefone acabar.
Em relação ao sistema elétrico de locomoção, o Mach-E foi projetado para a infraestrutura norte-americana e europeia. Para esses locais, a Ford oferece uma estação de recarga, a Ford Connected Charging, que adiciona em média 51 km de autonomia por hora de carregamento em uma tomada de 240 V (na versão com bateria de alcance estendido e tração traseira). O carregador móvel Ford, incluído no veículo, adiciona em média 35 km de autonomia por hora de carregamento em uma tomada de 240 V. A Ford fez uma parceria com a Amazon Home para facilitar a instalação da estação na casa dos clientes.
O sistema de navegação do veículo permite localizar estações públicas de recarga em viagens e indica os pontos mais convenientes para que o motorista não precise se preocupar com a autonomia. A Ford também facilita a recarga do veículo em trânsito, dando aos clientes acesso à maior rede pública de carregamento dos EUA, a FordPass Charging Network, com mais de 12 mil estações (e mais de 35 mil plugues).
Usando uma estação de carga rápida em corrente contínua de 150 kW, o Mustang Mach-E com bateria de autonomia estendida e tração traseira pode ganhar uma autonomia de cerca de 75 km em 10 minutos. Já o modelo com bateria padrão pode atingir até 80% da carga em cerca de 38 minutos, usando uma estação de carga rápida.
Em relação ao preço, como não há sequer previsão de lançamento no Brasil, o Mach-E só tem cotação em dólar. A versão GT, sem opcionais, sai por US$ 60 mil. Fazendo a conversão, o carro custaria aqui cerca de 250 mil reais. Com impostos, custos de frete e margem das concessionárias, não é difícil imaginar que ele chegaria fácil aos R$ 400 mil. Mas, como dissemos, o Mustang elétrico vai ficar só no sonho para nós.
No Primeiro Mundo, a Ford iniciou um programa de reserva do Mustang Mach-E pela internet, disponível para clientes na América do Norte e na Europa mediante um depósito de 500 dólares (Mustang Mach-E reservation site). O veículo terá também uma edição inicial limitada, a First Edition, com tração integral, autonomia estendida e detalhes de estilo diferenciados, como pinças de freio pintadas de vermelho.